Arquivo mensal setembro 2015

poradmin

Assembleia Geral Extraordinária – Servidores da Prefeitura de Palmas

EDITAL DE CONVOCAÇÃO – ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA – SINDICATO DOS FARMACÊUTICOS DO ESTADO DO TOCANTINS – SINDIFATO. A Presidente do Sindicato, em uso das suas atribuições legais e estatutárias, CONVOCA todos os Farmacêuticos servidores públicos do município de Palmas/TO, sindicalizados ou não, especificamente aqueles que laboram na secretaria municipal de saúde de Palmas, para participarem da ASSEMBLÉIA GERAL EXTRAORDINÁRIA a ser realizada no dia 21 de setembro de 2015, às 10:00 horas com os profissionais que laboram no horário vespertino, e às 16 horas para os profissionais que laboram no horário matutino, na sede do Sindicato dos Farmacêuticos do Estado do Tocantins, localizado, à Quadra 404 Sul, Avenida LO 11, lote, 4, sala 8 em Palmas/TO, com primeira chamada às 10:00 horas no horário da manhã e as 16:00 horas no horário da tarde. Para tratarem da seguinte ordem do dia: a) leitura do edital convocatório; b) envio de ofício notificação para a Prefeitura Municipal de Palmas e Secretaria de Gestão e Recursos Humanos com as reivindicações da categoria; c) definição de movimento grevista e manifestações; d) alterações do PCCV; e) Indicativo de greve, no caso de negativa da gestão. Não havendo número legal de presentes na primeira convocação, a segunda se realizará 30 minutos após, já com qualquer número de presentes. As deliberações tomadas nesta Assembleia prevalecerão para todos os fins de direito, e a ela se vinculam os trabalhadores sindicalizados ou não à entidade convocante. Palmas/TO, 17 de setembro de 2015. Leia Ayres Cavalcante – Presidente

poradmin

CURSO DE CUSTO HOSPITALAR EM PALMAS-TO, OFERECIDO PELA FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS

Temos uma grande oportunidade a te oferecer! Um curso rápido de CUSTO HOSPITALAR em Palmas/TO.  O curso ocorrerá nos dias 29, 30 e 31 de outubro, e sua ementa e currículo resumido do instrutor seguem abaixo, permitindo ter uma visão mais abrangente dos tópicos que serão abordados e que agregará sua carreira profissional.

 Ementa:

  Introdução;

  Sistemas de custeio hospitalar e em saúde;

  Conceitos básicos de custos;

 Custo da mão-de-obra direta e indireta;

 Departamentalização e Critérios de alocação direta e de rateio dos custos indiretos;

 Depreciação gerencial e por obsolescência;

 Tipos de Custeio;

 Custos para tomada de decisão;

  Margem de contribuição;

  Ponto de equilíbrio;

  Alavancagem Operacional e Margem de Segurança;

  Custo padrão;

  Custeio por atividade (ABC);

  Formação de preço de venda e lucratividade. Ler mais

poradmin

Uso de uniforme com logomarcas de outras empresas viola direito de imagem do empregado

Uma promotora de vendas que era obrigada a usar uniforme com logomarcas de fornecedores da empregadora será indenizada por danos morais tendo em vista o uso indevido de sua imagem. A decisão é do juiz Jessé Cláudio Franco de Alencar, titular da 22ª Vara do Trabalho de Belo Horizonte, e foi confirmada pelo TRT de Minas que apenas reduziu o valor da indenização para R$800,00.

No caso, a empresa atuante no ramo de comunicação não negou que a trabalhadora utilizasse uniforme contendo propagandas promocionais de terceiros, seus fornecedores. A tese defendida foi a de que a situação não geraria danos à honra ou imagem, principalmente por ser inerente à função exercida pela reclamante.

No entanto, o magistrado não acatou os argumentos. Conforme observou na sentença, a trabalhadora não exibia emblemas da empregadora, mas sim de empresas diversas, sem que a propaganda se revertesse em seu benefício. Para ele, houve utilização indevida da imagem da reclamante a justificar a condenação por danos morais.

Ao caso, foi aplicado o entendimento sumulado nº 35 do TRT-MG, que prevê que “A imposição patronal de uso de uniforme com logotipos de produtos de outras empresas comercializados pela empregadora, sem que haja concordância do empregado e compensação econômica, viola o direito de imagem do trabalhador, sendo devida a indenização por dano moral”.

A decisão foi mantida pelo TRT de Minas, que reconheceu que o uso indiscriminado da imagem da trabalhadora caracteriza ilícito, mesmo porque não foi convencionada qualquer compensação pecuniária correspondente para a trabalhadora. A lesão moral foi reconhecida pela simples violação ao direito de personalidade-imagem, decorrendo do próprio ato ilícito em si.

Os julgadores, no entanto, reduziram o valor da indenização de R$1.000,00 para R$800,00, por entenderem que o montante se mostra mais condizente com a situação da reclamante.

( 0000996-35.2014.5.03.0022 AIRR )
Fonte: Tribunal Regional do Trabalho da 3ª Região Minas Gerais, 08.09.2015

poradmin

Sindicato dos Farmacêuticos solicita a manutenção das férias

Na tarde dessa quarta feira (2), o Sindicato dos Farmacêuticos do Tocantins, enviou um ofício ao Secretário de Administração e Recursos Humanos, Alan Barbiero, solicitando a manutenção das férias dos servidores municipais.

No documento o Sindifato alega que ficou sabendo pelas redes sociais, da medida adotada pela Prefeitura em suspender as férias dos servidores, por determinação do Prefeito de Palmas. Essa notícia em nada agradou os servidores que já haviam programado suas férias, inclusive alguns já adquirido passagens antecipadas como resultado de um planejamento de férias.

A entidade sindical solicita ao Secretario Alan que se digne a conversar com o Prefeito para que reveja essa decisão, para que ocorra a manutenção das férias dos servidores. Alegas ainda que medidas impopulares contra os servidores, não se justificam, como foi divulgado, para que o município possa investir em obras, eventos e terceirizações.

Os servidores são a essência das secretarias dessa Prefeitura, suspender as férias é tolher direitos trabalhistas, é mudar o planejamento de famílias, é causar descontentamento sem necessidade. Se a Prefeitura tem necessidade, e acreditamos que tenha, em investir em serviços, que não as custas dos servidores.

O Sindifato convocará os Farmacêuticos servidores do município de Palmas, para tratarem desse e de outros assuntos na próxima sexta feira (4). “A participação da categoria juntamente com os demais servidores nessa mobilização, pois são direitos trabalhistas que estão em jogo, hoje são as férias, mas amanhã pode ser o salário, 13º terceiro, licenças, até não sobrar nada”, afirmou um dos servidores que não quis se identificar e que foi prejudicado com a medida impopular do Prefeito.

Da redação