Arquivo mensal junho 2018

poradmin

Proposta de patrões aumenta plantões, reduz salários e é rejeitada pelos farmacêuticos

A Convenção Coletiva de Trabalho dos Farmacêuticos foi a pauta da reunião realizada na manhã desta sexta-feira, 08 de junho, entre representantes do sindicato patronal dos hospitais, do Sindicato dos Farmacêuticos do Estado do Tocantins (Sindifato) e dos estabelecimentos de saúde privados do Estado. O foco principal da negociação foi quanto à quantidade de plantões a ser cumpridos pelos farmacêuticos nesses estabelecimentos.

O sindicato patronal quer aumentar de 13 para 15 plantões mensais, e ainda, propõe o valor de R$ 190,00 para cada plantão extra prestado. Ambas as propostas foram rejeitadas pelos farmacêuticos.

“O pedido do sindicato patronal apresenta dois problemas. O primeiro é extrapolar jornada de trabalho de 44 horas semanais. E o segundo é a redução do salário. Ambas as situações prejudicam o profissional farmacêutico que perderá direitos adquiridos”, explicou o presidente do Sindifato, Pedro Henrique Goulart Rocha que considerou a reunião infrutífera.

Diante do impasse, o Sindifato já enviou ao Ministério do Trabalho um pedido de mediação e agora aguarda o agendamento da mesma. “Acreditamos que o mediador, enquanto defensor dos direitos do trabalhador, advogue a nosso favor, uma vez que a proposta do sindicato patronal configura evidente  descumprimento de leis trabalhistas”, complementa o presidente.

O sindicato patronal foi representado por Maria Lúcia Machado de Castro, Thiago Figueiredo, Sidney Barbosa e Tamyres Paula Santos.

Já o Sindifato foi representado pelo próprio presidente Pedro Henrique, além do diretor-secretário Renato Soares Pires Melo, pelos  farmacêuticos Amanda Carolyne de Moura, Lindon Johnson Madalena e pelo assessor jurídico, Denis Rodrigo Ghisleni.

poradmin

Sindicatos protocolam proposta de conversão da jornada de trabalho em plantões para trabalhadores do SUS

Os sindicatos que compõem a Mesa de Negociação Permanente dos Trabalhadores do SUS (MENPTSUS) reuniram-se na manhã desta quarta-feira, 06, e protocolaram na Secretaria Estadual de Saúde a proposta de conversão da jornada de trabalho estabelecida na Portaria GABSEC/SES/Nº 247 em plantão, uma vez que a forma determinada pela portaria trouxe um aumento na carga horária dos trabalhadores.

Conforme explica o presidente do Sindicato dos Farmacêuticos do Tocantins (Sindifato), Pedro Henrique Goulart Rocha, a Portaria publicada no Diário Oficial do Tocantins em 13 de abril deste ano, trata dos horários de funcionamento das unidades organizacionais dos órgãos da secretaria, trata da carga horária dos profissionais da saúde e revoga a Portaria/SESAU Nº 937/2012 que fazia a conversão de Jornada de Trabalho em Plantões.

“Desde então os sindicatos que compõem a Mesa estão trabalhando para a revogação da Portaria 247, pois esta trouxe um aumento na jornada de trabalho dos servidores”, ressalta Pedro Henrique, informando que após várias reuniões com o novo secretário de saúde, Renato Jayme, “ficou pactuado que a Sesau revogaria o trecho que trata sobre jornada de trabalho da Portaria 247 e que os sindicatos apresentariam uma minuta de nova portaria para tratar sobre a conversão da jornada de trabalho em plantões.”

Após o protocolo da minuta, os sindicatos agora aguardam a Sesau se manifestar sobre a proposta que deve ser apreciada pela Mesa de Negociação Permanente dos Trabalhadores do SUS.

Fonte: Sindifato.